32º Miniconto - Paixão Iraque

Paixão Iraque

Primeiro a despedida, o choro escondido por traz da voz daquele que pode não voltar mais, depois um novo mundo, uma cultura de areia que esconde as riquezas e exibe tristezas, um tesouro que se esconde por trás do véu, paixão avassaladora capaz de unir seres tão diferentes... Não perguntou nada, entrou, amou, beijou... Mas o destino é cruel, atração fatal, onde mesma carregada de desejo pode não ser suficiente para conter a dor de um povo ofendido... E no fim, o beijo rubro da vingança consumida...

Autor: Felipo Bellini Souza       Criação: 12/09/2011         Objetivo: felipobellini.blogspot.com
2