Pages - Menu

17 de abr de 2012

19º Mundo Cão - Autoajuda com o Pé no Chão


Ninguém ouse pensar em sucesso sem esforço. Há quem acredite na sorte, no destino, na morosidade dos fatos e na ajuda divina, porém, poucos são os que creem nestes e em outros mais e os somam aos seus esforços. Crucificar o tempo livre, as horas na frente da TV, as ‘cervejinhas’ com os amigos, ao futebol dos sábados a tarde ou até das 08, 09 ou 10 horas de sono dormidas todas as noites são cruciais para o sucesso e para a realização (por menor que ela seja).

Resultados requerem dedicação e empreendimento de tempo, inteligência emocional e prática e planejamento com foco em objetivos e metas. Isso mesmo! Ninguém se empreende em algo sem, ao menos, saber onde quer chegar. Tem que, antes de tudo, saber aonde ir, quais trajetos seguir, quais atalhos rumar.

Dormir mais cedo e acordar mais cedo, separar horários a cumprir dentro de casa, alimentar-se na hora certa e abrir mão de gastos e investimentos outros em determinadas coisas com o intuito de obter o luxo sagrado de todos os dias, fins de semana, etc., são razões do agora que podem ficar lá para mais tarde! Por que não? Isto é só a metade do caminho (e não o todo da vida), porque há de se ter ideia a respeito do que se fazer.

Abrir um negócio, passar em um concurso público, conseguir um emprego melhor ou uma promoção no trabalho? Isto tudo faz parte. Em todos eles, é necessário qualificação, mais trabalho, mais esforços, enfim, alocação de recursos de um lado para o outro.

Dedicar 06 ou 08 horas por dia é pouco, quando se quer abrir um negócio sem ter que, necessariamente, deixar o emprego; o mesmo é valido para a auto qualificação ou para a obtenção de aprovação em um concurso público. O diferencial, distindo do que quase todos acreditam, não está no conhecimento adquirido, no status obtido com a promoção ou na conquista de novas aquisições. Está no tempo dedicado e no modo como empreende-se este tempo e o interage com o quesito DISCIPLINA. Esta é a fórmula!

Tempo requer dedicação. Quanto mais dele dermos, mais teremos dele para nós! E a única ferramenta da qual dispomos para obter e oferecer tempo é o esforço. Abrir mão, cansar, suar, ou seja, tudo o que resultar energia a ser reposta. É disto de que precisamos. É deste tipo de boa vontade!

Se verificarmos, boa parte das pessoas as quais nos rodeiam joga seu tempo fora com outras coisas. Ás vezes, até no ócio, buscando por razões nada óbvias, as quais, na verdade, em nada as interessam. Em todas as esferas da vida, das rodas sociais, do governante ao gerente da empresa, do jornalista, do estudante ou do professor. As pessoas, ainda que bem sucedidas, poderiam usufruir de condições melhores. Não necessariamente trabalhando demais e divertindo-se de menos, porém, investindo melhor o seu tempo.

Quantas pessoas com perfil assim, tão avassalador, tão eficiente e perfomático, conhecemos? Talvez, ninguém! Porque as pessoas, a maioria delas, têm medo de empreender-se em algo de que verdadeiramente gostam ou que sabem tão bem fazer. De verdade, elas têm receio das consequências as quais um recomeço pode trazer. Todo recomeço requer esforços além do necessário, se comparado aos momentos de calmaria e estabilidade.

Creio mesmo é no fato de as pessoas terem medo de trabalhar um pouco mais agora para poderem trabalhar bem menos lá na frente. E acabam sempre nessee ciclo vicioso de viver trabalhando demais.

Por: Andesson Amaro Cavalcanti
Em: 17/04/2012
Objetivo: www.LigadosFM.com

Confira a ultima coluna Mundo Cão: 18º Mundo Cão - O Preço é Justo!
Postar um comentário