Pages - Menu

26 de jun de 2012

29º Mundo Cão - Um Cidadão na Terra dos Extintos

O problema dos alagamentos nos grandes centros urbanos brasileiros não se deve aos fatos
decorrentes daquilo que julgam "Práticas ambientalmente incorretas", aquecimento global, ou coisas do tipo. Não adianta colocar a culpa na formação de massas de ar indevidas sobre o nosso território, nos fenômenos El Niño ou La Niña ou na natureza raivosa que nos penaliza com suas surras de vento e água em virtude do modo como tratamos seus recursos.

Existe algum centro urbano brasileiro que não sofre com alagamento em dias de chuva? Acredito que não... Melhor, eu tenho certeza! Dentre todas as cidades que conheço neste país, NENHUMA, exatamente NENHUMA, possui uma malha rodoviária com asfalto regular, vias plenamente pavimentadas com os 04 centímetros de camada asfáltica, como exige o CONFEA, com sarjetas regulares ou bocas de lobo desobstruídas. Nenhum gestor público se atem a isto, ainda que a própria população jogue lixo nas calçadas ou pelas janelas do seu carro.

Uma coisa não justifica a outra. Também, não deixa de justificar. O poder público, sequer, é proativo ao ponto de lançar uma campanha de conscientização quanto á necessidade de agir com cidadania e respeito às vias públicas; sequer, presta contas dos recursos aplicados nas obras essenciais á população, ao tráfego urbano; sequer, cobra das empresas que prestam serviços de orientação pública quanto ao transporte coletivo melhores condições de seus veículos e do próprio serviço prestado à população. E esta, a população, parece estar cagando e andando...

O problema é que ela mesma, a própria população, pisa no cocô envolvido com um rótulo de papel higiênico contendo seus direitos e deveres escritos. Hoje, Natal transformou-se em um verdadeiro pé d'água, um imenso igarapé urbano, na qual poucas eram as vias urbanas onde não haviam poças e concentrações de águas pluviais. Com exceção das ladeiras e dos pontos altos com quedas geográficas, o pior absurdo não é ter que se sujeitar ao trânsito caótico por causa das chuvas ou de um buraco escondido debaixo de uma poça d'água, mas isto se repetir há mais de duas gestões e nada ter sido feito.

Na verdade, as pessoas engolirem isto como normal, como parte da rotina na qual estranho é uma cidade bela com vias sem engarrafamentos, sem buracos ou sem alagamentos em um país esburacado, isto sim, é o que dói no juízo. No Brasil, esta realidade não existe... Talvez, em alguma cidade fronteiriça, porém, é fato que se faz ausente no meu conhecimento.

E não interessa se as massas de ar invadem nossas cidades carregadas de água por que poluímos ou tratamos mal o meio ambiente. Nossas cidades TÊM que estar preparadas para receber grandes volumes d'água, vindos eles do céu ou do inferno.

Hoje, eu não me impressiono com as notícias que tomam conta das páginas dos jornais e dos portais locais de notícia. Estou acostumado, calejado, anestesiado...

No ultimo sábado, noticiou-se a desistência da atual prefeita de Natal à reeleição, apesar de a mesma ter ganho um prêmio de Boas Práticas de Sustentabilidade na Rio+20... Na ultima semana, noticiou-se a aliança da antiga Wilma Maia como vice, na chapa de candidatura à prefeitura da capital potiguar, do ex-prefeito Carlos Eduardo... Sabe, de qualquer forma, não deixam de ser alvos da justiça, quanto á prestação de suas contas referentes às suas ultimas administrações, quanto à probidade de seus atos administrativos e até no que confere ao envolvimento com grupos suspeitos por atos de enriquecimento ilícito, formação de quadrilha ou coisas do tipo, que parecem não ser mais crime neste país.

É difícil de acreditar que as pessoas sentem saudades de um passado repleto das mesmas coisas as quais se vê nos dias de hoje. Um passado cheio de buracos, atos mal justificados e ruas e avenidas alagadas; trânsito caótico, cidades violentas e serviços básicos tão ruins quanto ter que esperar na fila de um banco ou por atendimento telefônico das operadoras de telefonia que atuam neste país.

Nada é tão diferente daquele todo que insiste em ser exatamente do mesmo modo como era no passado. Bem-vindo ao Brasil democrático!

Por: Andesson Amaro Cavalcanti
Em: 26/06/2012
Objetivo: www.LigadosFM.com

Confira a ultima coluna Mundo Cão: 28º Mundo Cão - Ser Professor e a Justiça em Sê-lo
Postar um comentário