30º Mundo Cão - Da Esquerda para a Direita, Quem é o Culpado?

Ser de direita ou ser de esquerda, eis a questão! Isto está na cabeça de muitos, milhões de brasileiros, milhões de pessoas, eleitores, cidadãos e, sobretudo, usuários das redes sociais. Ao preencher um formulário de perfil de um site de relacionamento, há a pergunta quanto à orientação política: "esquerda ou direita"?

É obvio que existem bem mais orientações além destas, "centrista", "direita liberal", "libertadora", anarquista, etc., na vida política e no campo da orientação política dos perfis das redes sociais. O que acontece, todavia, é o modo como "direita" e "esquerda" vêm sendo interpretada... Algo do tipo "não basta somente ter orientação, tem que ser totalmente dela, doado a ela, viver em função dela e posicionar-se somente de acordo com o seu ponto de vista".

Ser de esquerda, parece, é como ignorar qualquer contribuição, qualquer ponto positivo oriundo da direta. E vice-versa. As depredações mútuas parecem mais um campo de batalha, cujo qual não se vê a hora de migrar para o campo da realidade e tomar conta das ruas. O que tem de Petista, Lulista, Dilmista cegados pela ideologia de partido... Não obstante, o cenário não é muito diferente para o lado dos FHCistas, Serristas e PSDBistas! Parece que tudo o que FHC fez foi errado e tudo o que Dilma faz está correto; ou o que Dilma e o PT fazem está errado, fora do contexto... Pura ideologia!

Quando um lado não critica ferozmente os fatos e decisões da outra parte, a culpa toda é inteira e exclusiva do lado de lá, "porque tudo o que ele ali fez está errado, estava errado e não há por que continuar confiando naquele de lá"... A oposição se diz tão responsável quanto o escândalo do mensalão ou sob investigação da Operação Monte Carlos! É nessas horas que Hayek e Marx sobem túmulo afora, cansados de contorcerem-se dentro da própria cova.

A cegueira esta crítica e isto pode ser visto nas centenas de postagens sobre assuntos políticos por minuto nas redes socais. O Facebook e o Twiiter estão aí para darem o exemplo. Porém, o pior de todos, o que não o é aconselhado a ser seguido, é o que tem vindo mais à tona. O radicalismo, o fascismo político, a errata ideológica (que está mais para ERRADA)!

Ter votado em Dilma ou no Lula tem sido o suficiente para concordar com tudo o que eles fizeram o fazem. Com tudo o que acontece em seus momentos de gestão, pois, tudo o que a gestão passada fez estava errado. Para o lado de quem votou no Serra ou no Alckmin não é diferente...

Pois, para ser de esquerda no Brasil, tem que se estar totalmente na extremidade dela. Ser da direita, também. Já que pender um pouquinho para um dos lados é ser de centro ou traidor à própria pátria, reconhecer alguns benefícios, contribuições, pontos de vista do lado de lá é o próprio suicídio. No Brasil, não existe esquerda ou direita; existe, sim, extrema esquerda, extrema direita e adultério.

Está mais do que na hora de revermos o nosso posicionamento e abrir o espectro da nossa amplitude de visão, interpretação e razão.

Por: Andesson Amaro Cavalcanti
Em: 03/07/2012
Objetivo: www.LigadosFM.com

Confira a ultima coluna Mundo Cão: 29º Mundo Cão - Um Cidadão na Terra dos Extintos
0