Pages - Menu

25 de dez de 2012

55º Mundo Cão - No lugar da preguiça, a desmotivação (ESPECIAL DE FIM DE ANO!!!)

Especial de fim de ano, a Mundo Cão relança uma 'Sócio-coluna' de 'Entre o Cult, o Pop e o Mundo Cão'!

Boas festas, Feliz Natal e um 2013 repleto de sucesso e muitas realizações são os devotos de Mundo Cão e LigadosFM!

A preguiça anda de mãos dadas com a frustração; a frustração, por sua vez, bate um papo de leve com a falta de identidade, de reciprocidade. A falta de reciprocidade e identidade leva à preguiça (de novo), já que preguiça é o produto da feitoria irrelevante daquilo que não queremos fazer ou conceber. Em palavras simples, preguiça = frustração + desmotivação.

O sucesso está no sentimento de utilidade - o sentimento de utilidade e realização para consigo próprio. O ser humano tem preferências, gostos, opções. A preguiça é fruto do contrário de tudo isso. Logo, já podemos refletir que o sucesso vem da comunicação que se dá entre as intersecções existentes no círculo de tais (preferências, gostos e opções), o que leva pessoas a conhecerem aquilo que buscam. É a partir deste ponto que se identificam as origens as quais levam ao sentimento de satisfação.

Sucesso = motivação + satisfação.

Trabalhar não quer dizer trabalhar por trabalhar, assalariar-se ou coisa do tipo. É fazer o algo certo dentro daquilo que se pretende. Isto rompe com toda aquela tese mecanicista a qual crescemos assistindo e acreditando que depois dos 18 (anos de idade) faríamos a mesma coisa que os adultos da nossa época de infância. Trabalhar em repartições, nos supermercados, nos escritórios, montado num monte de papéis, com um chefe xarope do lado, metido a mandão e cheio de cobranças 'fazem parte'. Mas, olha, não é bem assim!

Se não é isso que se quer fazer, fazer para quê? É o mesmo que desmotivar-se de graça, ou a preço de alguns salários...

A busca pelo reconhecimento é a chave do contrário disto e é o que nos impulsiona a fazê-lo melhor e aprimorado. Melhoria contínua. Quanto à utilidade, se queres trabalhar, vá trabalhar; se não queres fazer o que te propõem, então, busque por trabalhos que se distanciem disto. Melhor, procure um grupo que esteja fora deste ciclo. Se não queres trabalhar, simplesmente não trabalhe. De alguma forma, uma dessas três atitudes se traduz em atos de empreendedorismo.

Empreendimento é o resultado de motivação, mais identificação, mais atitude, mais ação.

Só não se deixe interpretar por aquilo que os outros acham bonito e essencial para si, o que parece ser certinho, moderninho ou sabido. Pois a sabedoria está no nosso próprio poder de previsão acerca de nós mesmos, logo, sentimos o que devemos fazer. O próximo do correto é seguir esta espécie de intuição (a nossa intuição). Ou então, perderemos muita coisa, de tempo a dinheiro, oportunidades, fatos da vida e até a paciência. E daí vem o estresse... E a desmotivação.

E tudo volta para o zero.

Vem a preguiça. A frustração, a falta de ação... Até que se tome uma atitude que faça o Mundo deixar de ser absurdo para se tornar relativo. Ou favorável!

Por: Andesson Amaro Cavalcanti
Em: 25/12/2012
Objetivo: www.LigadosFM.com

Confira a ultima coluna Mundo Cão: 54º Mundo Cão - Papo de Marketing de Pirâmide
Postar um comentário