22ª Entrevista Literária - Dan Albuk

Dan Albuk (nome artístico de Daniel Albuquerque) nasceu no Rio de Janeiro em 1988, e desde sempre teve enorme fascínio por histórias fantásticas, de aventura, suspense e terror. Na época do colegial escrevia contos que eram imediatamente proibidos pelos professores pelo conteúdo sinistro e fantasmagórico.

Fã de livros de Stephen King, Joe Dever, William Peter Blatty e J. R. R. Tolkien, formado em Game Developer e apaixonado por filmes e músicas, Dan tem uma escrita cativante, que prende o leitor com ganchos afiados a cada página virada, prometendo uma leitura profunda e divertida pelas entranhas de sua imaginação. É autor do best-seller "Lerulian" (Novo Século) e lançará em breve, pela Fantasy, o romance "Sobrepulso".

O autor Dan Albuk

Ligados: Logo no início, você costumava escrever as suas redações de forma violenta e fantasmagórica, o que fazia com que as mesmas viessem a ser censuradas na época do colegial pelas freiras que as avaliavam. O que você tem a dizer sobre este período? 

Dan Albuk: Desde pequeno sempre gostei muito de filmes, livros e jogos de suspense e terror, e estes sempre tiveram bastante influência nos meus textos. Na época da escola não foi diferente. Contudo, nunca fui de escrever horror. Nos meus textos, a violência só é algo a mais e não o assunto principal. Uma pitada de tempero de realidade. Acontece que, quando este "tempero" é adicionado em uma redação da escola, a qual é comandada por freiras fervorosas, você imediatamente é visto com outros olhos. 

Na época, inclusive, fui chamado à diretoria para responder se estava tendo problemas em casa. Obviamente, a resposta foi negativa. Crianças com muita criatividade e imaginação costumam sofrer nesta época. 

Ligados: Apesar da pouca idade, você já trabalhou como professor de desenho, figurante, operador de caixa, vendedor e até entregador de DVDs. O que te fez parar e reavaliar os caminhos que estava tomando em sua vida, até encontrar a estrada literária? 

Dan Albuk: A grande maioria passa por isto em uma determinada época da vida. Normalmente acontece após a conclusão do ensino médio. Você vê todos os seus amigos fazendo vestibular, entrando na faculdade, super animados para começarem a estudar novamente. Desta vez, estudar o que realmente importa. O que escolheram para o resto da vida. Eu, por outro lado, não tinha ideia do que iria fazer. Mas tinha certeza do que não queria. Direito, engenharia, medicina, comunicação e educação física foram cortados logo de cara. 

Enquanto eu pensava no que faria da vida, arrumava uns bicos por aí. Nunca fui de pedir as coisas, então sempre arrumei um jeito de colocar dinheiro no bolso honestamente. 

Sempre fui ligado à arte. Corre nas minhas veias. Então eu sabia que o caminho que teria que percorrer seria por ali. 

Bem, indo direto ao assunto, comecei a escrever por um simples fato: Cinema é caro. Se eu tivesse grana na época, teria cursado cinema. Ainda hoje pretendo me aprofundar nesta área. Sou completamente apaixonado pela sétima arte. 

Acontece que, na literatura, não existe limite. Não existe essa de "precisa ter grana". Com um papel e caneta mundos podem ser construídos, batalhas podem ser travadas e o impossível pode ser feito. Não é necessário dinheiro, atores, cenários e nem efeitos especiais. 

Por esta razão escolhi a carreira de escritor. Para a mágica acontecer, só basta uma mente fértil e um lugar quieto para escrever. 

Ligados: Como surgiu a ideia para a criação de Lerulian, seu livro de estréia pela Novo Século? 

Dan Albuk: Lerulian nasceu graças à matemática. Se não fosse por esta matéria, talvez minha vida tivesse sido diferente. 

Vamos esclarecer uma coisa: Eu detesto matemática. Sou uma negação total. Mas foi ela quem me deu a ideia do universo de Lerulian. 

A maioria das aulas de matemática eu passava desenhando. Mas depois de inúmeros anos somente no desenho, a prática começou a ficar chata. Então resolvi criar uma história para todas estas criaturas que rompiam do papel durante os ensinamentos numéricos. Fiz a fauna, flora e o mundo. Quando vi que o resultado estava ficando bacana, resolvi escrever um livro sobre uma das centenas de aventuras que aconteceram naquele universo. 

Obrigado, matemática. Eu te odeio, mas obrigado! 

Ligados: Lerulian foi desenvolvido com muito estudo a respeito da fauna, flora, medicina em batalhas, formações primitivas de exércitos e até lendas indígenas brasileiras. Um livro paralelo com estes universos descritos de forma mais detalhada poderá surgir no futuro? 

Dan Albuk: Sim, sem dúvida. Tanto o universo de Lerulian quanto o de Sobrepulso são muito grandes e complexos. 

Tenho cadernos e centenas de anotações, desde a origem do mundo até a época atual. 

Muitos segredos estão nas entrelinhas, mas somente os mais atentos irão perceber. 

Ligados: O assédio dos fãs, como você lida com isso? Aproveitando, qual foi a sensação ao lançar a obra? 

Dan Albuk: Adoro qualquer tipo de aproximação da galera que curte o meu trabalho. Afinal, se não fosse por eles, não estaria onde estou agora. Só tenho a agradecer. 

Como detesto estrelismo, o que infelizmente tem muito nesta profissão, sempre converso e respondo todas as perguntas, e-mails e mensagens, independente da pessoa. Pode demorar um pouco, já que às vezes o tempo fica apertado, mas sempre dou um jeitinho de atender todo mundo. 

Lançar a obra foi um alívio. Estava louco para receber o feedback do pessoal, as críticas e as resenhas. Para mim, a história que escrevo não é uma moeda. É uma forma de comunicação com outras pessoas. Uma porta aberta diretamente para minha cabeça. Um mundo onde os leitores possam viajar e esquecer-se dos problemas diários. 

Se eu pudesse, eu colocava de graça para o pessoal ler. Mas, infelizmente, não nasci em berço de ouro e tenho que ganhar o pão para colocar no prato. Caso contrário, escreveria somente pelo simples prazer de escrever e ficaria satisfeito somente com a reação dos leitores. 

No final das contas, é isso o que realmente importa. 

Ligados: Haverá continuação de Lerulian, ou o foco principal passou a ser a obra “Sobrepulso”, já que você está agora escrevendo para a Fantasy? 

Dan Albuk: Atualmente, meu foco está no Sobrepulso, mas de nenhuma forma pretendo abandonar a série Lerulian. O Vol. 2 já está sendo escrito, com muito carinho e dedicação. 

Sobrepulso tem me dado um trabalhão. É o trabalho mais difícil e ousado que já fiz, justamente por abordar uma área nova na literatura fantástica. Estou fazendo de tudo para ser uma viagem inesquecível para vocês! Não vejo a hora de ver a reação da galera! 

Ligados: O que te inspira? 

Dan Albuk: Música, filme, game, sexo e amor. 

Ligados: Que autor você mais gostou de ler na infância, e qual nunca mais voltaria a ler? 

Dan Albuk: De longe o autor que mais li quando criança foi o mestre Stephen King. Virava a noite lendo os livros e contos. O meu preferido era "Sombras da noite". Até hoje me lembro de todas as histórias. 

Sempre li o que me interessou. Não sou de pegar livros que sei que não vou curtir. Então a minha lista de "autores que nunca mais voltaria a ler" não existe. Até por que, “nunca” é uma palavra forte demais. 

Ligados: Qual dica você daria aos novos escritores? 

Dan Albuk: Não há muito o que falar além do óbvio. A dica é seguir em frente. Sempre! Se você confia no seu trabalho e talento, desligue a audição e siga a estrada escolhida. A maioria das pessoas irão te empurrar para baixo. Talvez não por mal, mas por medo do futuro. Mas o que é a vida se não uma sucessão de erros e acertos? 

O negócio é sempre ter o amor pelo que você faz aceso dentro do peito. Fazer por fazer, somente para agradar, ser famoso ou ser bem visto não rola. Faça por amor. Faça com afinco e dedicação que um dia, quando menos esperar, tudo irá começar a se encaixar. 

Não trate como sonho e sim como um objetivo que fica mais perto a cada letra digitada. 

Perguntas rápidas: 
Autor(a): Stephen King;
Ator(Atriz): Tom Hanks; 
Banda: Queen;
Música: Bohemian Rhapsody;
Filme: O poderoso chefão. 

Links na internet: 
Facebook: Dan Albuk;
Twitter: dan_albuk;

Ligados: Deseja encerrar com algum comentário? 

Dan Albuk: Foi um enorme prazer responder a esta entrevista e espero que o site cresça cada vez mais. 

Quem quiser bater um papo, tirar uma dúvida ou saber um pouco mais sobre o meu trabalho, é só visitar danalbuk.com ou procurar no Facebook (Dan Albuk) e no Twitter (Dan_Albuk). 

Um grande beijo!


Autor: Thiago Jefferson - Criação: 11/01/2013 - Objetivo: www.ligadosfm.com
0